quinta-feira, 23 de abril de 2009

Anti-Mexicana.

Uma tarde quente como esta pedia umas horas a torrar ao sol na praia, quem sabe um mergulhinho no mar. Mas não pode ser, tenho/temos que trabalhar. Por isso, marquei uma ida ao café com a Caroca, à hora de almoço. Onde? Guerra Junqueiro. E qual o café? Como não me lembrei de mais nada, sugeri a Mexicana.
Conclusão: Nunca mais.
Realmente, na esplanada está-se bem, com o sol a bater nas costas, a beber um café e a comer um gelado (badocha, eu sei). E não, o meu descontentamento não é por ter tido que aturar a Caroca a gozar comigo porque tenho uma flor no cabelo e não estou de sandálias com este calor. A verdadeira razão é o facto da Mexicana ser uma desgraça. Os empregados são pouco simpáticos, diria até mal-educados, e cada uma de nós pagou €1,10 por cada café! UM EURO E DEZ!
Portanto, continuarei a marcar cafés na esplanada, mas noutra esplanada qualquer da Guerra Junqueiro. Uma onde não sinta que pagar por um café é o mesmo que ser assaltada e onde não me obriguem a pedir, no mínimo, duas bolas de gelado (sim, eles obrigaram-me a ser badocha).

5 comentários:

Caroca disse...

Eu bem insisti, vamos a um café lá em baixo, também tem esplanada... Mas não, a Quina prefere ser roubada em plena luz do dia com uma flor espetada no alto da cabeça.

Oh well, foi o preço para a conseguir ver este ano!

Cate disse...

Este ano não. Porque agora vamos ser italianas ou já te esqueceste?

Caroca disse...

Sim sim trata disso!

MRV disse...

Quina é pateta! Eu gosto de 'CC', dá estilo...

Para a próxima tentem na Baixa, na Brasileira, ali bem sentadinha ao lado do Pessoa. Fica baratíssimo, muito em conta :)

Analog Girl disse...

A Mexicana é do piorio, já não vou lá há séculos, nem tenciono. Não gosto, não curto. E obrigam-te a seres badocha? Ah não, badocha é só se eu quiser!!!

(parva)