sexta-feira, 30 de maio de 2008

oficialmente, o pior concerto do ano.

Não fui ao Rock In Rio para ver a Amy e não me arrependi. Vi tudo na televisão, foi quase uma hora de verdadeira incredulidade, e tive pena das cerca de cento e vinte mil pessoas que ali estavam em pé para a ver.
Depois de demorar algum tempo (45 minutos!) a aparecer em palco, a Amy surge de olhos vidrados, a beber qualquer coisa de uma garrafa, cheia de tiques (pára de puxar a porcaria da saia para cima!), com um pulso em mau estado que a impedia de tocar guitarra, um chupão gigante no pescoço e uma voz sem qualquer tipo de condição para um espectáculo como o Rock In Rio. Fiquei triste do princípio ao fim. A rapariga não se lembrava das letras, muito menos o seguimento das canções, tendo que contar com a ajuda de membros da banda. Coisas estranhas aconteceram. Pareceu-me vê-la cuspir qualquer coisa. Depois começou a chorar, o que me deu vontade de mudar de canal imediatamente, tal foi a pena que inundou o meu espírito. Falou do marido, para não variar (é um drogadão, who cares?). Depois caiu, perdeu um sapato e saiu-se com qualquer coisa do género: Aposto que quando o Lenny Kravitz vier ao palco também vai cair e, ao contrário de mim, vai ficar envergonhado. Não estou envergonhada por ter caído. Também não seria por isso que ficaria envergonhada, depois deste espectáculo em que nada parece ter sido preparado (parece não, não foi mesmo).
Seria pior se tivesse feito playback ao estilo Britney Spears? Seria, claro. Mas mesmo assim, apesar de ter estado presente, seria melhor poupar-nos a este concerto em forma de caos e regressar em melhores dias. Porque no fundo, ela ganha o dinheiro na mesma, quer cante bem ou não.
I told ya I was trouble, you know that I'm no good, diz ela. Pois não, Amy, não tás mesmo nada good e ainda bem que não paguei 53 euros para ir ao Rock In Rio só para te ver. I should've canceled, acrescentou. Sim, era um favor que nos fazias a todos. Por favor go go go to rehab e volta curadinha para eu te poder ver actuar como deve ser um dia destes!
E que o Lenny Kravitz consiga salvar a noite!

7 comentários:

Caroca disse...

Foi a pior coisa de sempre. Viva a Joss que está para vir e que de certeza vai fazer melhores figuras. Triste, triste.
Nem consegui por nada no blog, mas o facto de estar no esfeia já é uma dica...

Mafi Ruas disse...

Processo pa AMY!
tb estive para ir ve-la.. graças a Deus que nao fui! :X

Manel disse...

Que degredo humano que aquilo foi :x Terem que lhe tirar a guitarra pq realmente ela n estava ali a fazer nada. Não conseguir cantar nada. O concerto demorar menos tempo do que o que deixou as pessoas a espera... etc etc etc.

Tenho a teoria que ela magoou o braço so pa poder tar de vestido mas ter ali qq sítio onde guardar a coca, pra ir snifando :x

coelho_branco disse...

epá realmente ela estava sempre a puxar o raio do vestido! e quando começou a cantar com alguma coisa na boca (uma pastilha ou assim, nem percebi!)? e estava sempre com um tique estranho no nariz (anda a snifar? naaaa) enfim, dá pena, porque gosto mesmo das musicas dela :\*

t disse...

O que me faz confusão é que ela não está em palco, ela aguenta-se em palco. E o que é verdadeiramente louvável é que já se aguente há tanto tempo.

No fundo é falta de sexo, coitada.

Ps: O que é que era aquele copo com um líquido amarelo estranhíssimo que ela transportava para todo o lado como quem diz este-é-o-meu-objecto-de-conforto?

Amiga das viagens disse...

Mesmo muito mau...era dificil imaginar pior...talvez sirva como mensagem para aqueles que andaram meses a pensar como ía ser BOM!!!

Analog Girl disse...

Há coisa de 1 mês...nem tanto, Mark Ronson, o produtor dela declarou publicamente que a Amy já não ia gravar um tema para o próximo James Bond como se falava,pois "não se encontrava em condições de gravar"...

Ora bem, se ela não pode gravar, muito menos poderá dar concertos. Sinceramente ninguém deveria ter deixado esta moça subir aos palcos. É um insulto a quem largou 53€ para a ver actuar. Ainda bem que não o fiz, estaria profundamente arrependida.

(e atenção que eu não vi o "freak show" que ela encabeçou!)